Translate

30 de março de 2013

PINTURAS RELIGIOSAS - A RESSURREIÇÃO DE CRISTO





ARTE E RELIGIÃO

PINTURAS DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO


Domingo de Páscoa

1510, Matthias Grunewald, Ressurreição
Mathias Grunewald
Pintor expressionista alemão (1470-1528)


Carl Heinrich Bloch, A Ressurreição
Carl Heinrich Bloch
Pintor dinamarquês (1834-1890)


Música: "Missa" - Handel
Compositor barroco alemão (1685-1759)
Missa em "King's College" em Cambridge




A Páscoa - A Passagem

"Páscoa (do hebraico Pessach), significando passagem através do grego Πάσχα), é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa do Cristianismo.
A palavra Páscoa advém, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela posição da Páscoa no calendário, segundo os cálculos que se indicam a seguir.
Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 dC. A Páscoa pode cair em uma data móvel, entre 22 de março e 25 de abril. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa até ao Pentecostes".



A Ressurreição de Jesus - Crença Cristã

"A Ressurreição de Jesus é o nome dado à crença cristã de que Jesus Cristo retornou à vida no domingo seguinte à sexta-feira na qual ele foi crucificado.
É uma doutrina central da fé e da teologia cristã e parte do Credo Niceno (Concílio de Nicéia):  "Ressuscitou dos mortos ao terceiro dia, conforme as Escrituras".

No Novo Testamento, depois dos romanos terem crucificado Jesus, ele é ungido e sepultado num túmulo novo dado por José de Arimateia. Ressuscitou dos mortos e apareceu para muitas pessoas durante o período de quarenta dias, quando então ascendeu ao céu para se sentar à direita do Pai.
Os cristãos celebram a ressurreição no Domingo de Páscoa, o terceiro dia depois da Sexta-Feira Santa, o dia da crucificação.
A data da Páscoa correspondeu, com a Páscoa judaica, o dia de observância dos judeus associado com o Êxodo, que é calculado como sendo a noite da primeira lua cheia depois do equinócio.
A história da ressurreição aparece em mais de cinco diferentes locais na Bíblia. Em diversos episódios nos evangelhos canônicos, Jesus profetiza sua morte e posterior ressurreição, que ele afirma ser o plano de Deus Pai. Os cristãos veem a ressurreição de Jesus como parte do plano de salvação e redenção através da expiação pelos pecados do homem".



Ficheiro:Pietro Perugino cat53.jpg
Pietro Perugino
Pintor da alta-renascença italiana (1450-1523)


Paolo Veronese
Pintor renascentista italiano (2528-1588)

Peter Paul Rubens
Pintor barroco flamengo (1577-1640)


Peter Paul Rubens
Pintor barroco flamengo (1577-1640)

Piero de La Francesca
Pintor renascentista italiano (1415-1492)

"Cristo Ressuscitado no Túmulo"
Ambrogio di Stefano Bergognone
Pintor italiano (c.1460-1523)


Música: "Ressurreição" Sinfonia n.2 - Mahler
Compositor austríaco (1860-1911)





Lucas Cranach
Pintor alemão (1472-1553)

Hanz Memling
Pintor alemão (c.1430-1494)

Ficheiro:Raffaello Sanzio Auferstehung Christi Sao Paulo.jpg
Rafael
Pintor renascentista italiano (1483-1420)

1475, Giovanni Bellini, TheResurrection
Giovanni Bellini
Pintor renascentista italiano (1430-1516)



Música: "Jesus Alegria dos Homens" - Bach
Cantata BWV 147
Johann Sebastian Bach - Compositor barroco alemão 




"As Três Marias no Túmulo" - Duccio
Pintor italiano (1255-1319)


"Ressurreição de Cristo e Mulheres no Sepulcro" - Fra Angelico
Pintor pré-renascentista italiano (c.1387-1455)



PINTURA EXPLICADA - "Ressurreição de Cristo e Mulheres no Sepulcro"

"O pintor Fra Angelico, autor da pintura acima, foi um monge dominicano que viveu no Convento de San Marco, em Florença, no final do século 15. As paredes dos dormitórios do convento foram pintadas, em afrescos, com cenas da vida de Cristo, de modo que o silêncio da vida monástica foi inundado, de pensamentos de Jesus Cristo. 
Esta pintura da "Ressurreição de Cristo e as Mulheres no Sepulcro" foi pintada durante a estadia do artista no convento, 1436-1446. Os personagens estão dispostos com simples formalidade, ainda assim seria errado pensar que havia uma falta de sofisticação: Fra Angelico teve apenas uma intenção, de não distrair o espectador com detalhes desnecessários. A graça e a dignidade das mulheres não esconde sua tristeza; voltam-se para a figura do anjo que parece lhes dar alguma explicação, que deve, por sua própria natureza, ser fisicamente insubstancial mas tem uma espécie de reconfortante solidez e autoridade.
Dominic ora, a cabeça e os olhos baixos". 
As três mulheres, no canto direito da pintura, são as "Três Marias", como são conhecidas as três mulheres de nome Maria, além da mãe de Jesus. De acordo com a interpretação tradicional dos quatro evangelhos canônicos, as "Três Marias" foram até o túmulo de Jesus acompanhando Maria a mãe dele.
Na tradição da Igreja Ortodoxa, elas estão incluídas num grupo maior conhecido como "Portadores da Mirra". Todos os quatro evangelhos mencionam as mulheres indo até o túmulo, mas apenas Marcos 16:1 identifica as três. Neste versículo, elas são: Maria de Cleofas, Maria Madalena e Salomé, também conhecida como Maria Salomé, identificada no ocidente como Maria, mãe de Tiago".



El Greco
Pintor maneirista grego (1541-1614)


Música: "Aleluia Aleluia" - Handel



"Jesus aparece para as Mulheres" - James Tissot
Pintor francês (1836-1902)

"Ressurreição - Os Anjos Rolam a Pedra do Sepulcro"
William Blake
Pintor e poeta iluminista inglês (1757-1827)




Nenhum comentário:

Postar um comentário