Translate

18 de julho de 2013

PINTURAS DE PESSOAS EM AÇÕES DE CARIDADE AOS POBRES








ARTE E CARIDADE 

PINTURAS DE AÇÕES DE CARIDADE AOS POBRES



Dia da Caridade
19 de Julho



O Sol é Para Todos


Todos os seres
tem direito à:
alimentação,
abrigo,
compaixão...
liberdade
fraternidade.

Caridade
é bondade...
é amor
ao próximo.



"Amar a Deus sobre todas as coisas,
amar ao próximo como a si mesmo".


"S.Thomas Doando Esmola aos Pobres"
Bartolomé-Estebam Murillo
Pintor espanhol (1617-1682)

"S. Laurence Distribuindo Riquezas na Igreja" -  Bernardo Strozzi
Pintor barroco italiano (1581-1644)

"Caridade de S. Laurence" -  Bernardo Strozzi
Pintor barroco italiano (1581-1644)



Música: "Tristesse" - Chopin






Caridade


"Caridade é um sentimento ou uma ação altruísta de ajuda a alguém sem busca de qualquer recompensa. A prática da caridade é notável indicador de elevação moral e uma das práticas que mais caracterizam a essência boa do ser humano, sendo, em alguns casos, chamada de ajuda humanitária. Termos afins: amor ao próximo; bondade; benevolência; indulgência; perdão; compaixão.
 Segundo o catolicismo: A caridade é a virtude teologal pela qual amamos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos por amor de Deus. Jesus faz dela o mandamento novo, a plenitude da lei. A caridade é «o vínculo da perfeição» (Col 3,14) e o fundamento das outras virtudes, que ela anima, inspira e ordena: sem ela «não sou nada» e «nada me aproveita» (1 Cor 13,1-3)".O Apóstolo São Paulo disse que, de todas as virtudes, "o maior destas é o amor" (ou caridade). O Amor é também visto como uma "dádiva de si mesmo."

"Caridade de S. Laurence" - Bernardo Strozzi
Pintor barroco italiano (1581-1644)

"Caridade de S. Laurence" - Bernardo Strozzi
Pintor barroco italiano (1581-1644)



A Caridade de São Lourenço

As pinturas acima mostram São Lourenço doando suas riquezas ao pobres.
"Deus não precisa nem de prata nem de ouro, mas os pobres sim, para comer."

"São Lourenço foi um 'Homem de Deus', servidor da Igreja, amigo dos pobres, forte de carácter e de convicções, de tal maneira que acaba grelhado entre as brasas de um grande caldeirão.

Apesar de ter nascido em atuais terras da Espanha (no tempo de São Lourenço, século III, era tudo Império Romano), cedo foi viver para Roma, onde era reconhecido como um bom cristão. Bom de fé, bom de costumes, bom de bondade. De tal modo que o Papa Sixto II, conhecendo-o, ordena-o diácono da Igreja de Roma e confia-lhe o ministério da caridade. expressão bonita para dizer administração dos bens da Igreja e ajuda aos mais pobres. São Lourenço levou a sério este ministério, sobretudo na ajuda aos mais pobres. 
 E vemo-lo nas ruas de Roma distribuindo esmolas pelos mais pobres, chegando até ao ponto de se desfazer das próprias alfaias litúrgicas: turíbulos, cálices, cruzes e candelabros. Tudo dava para os os pobres. Para quê acumular riqueza, pensaria certamente São Lourenço, quando Deus não precisa nem de prata nem de ouro e os pobres sim, para comer? E lá ia ele, talvez criticado por uns mas apoiado por outros, inclusivamente pelo próprio Papa, que confiava plenamente neste seu diácono."
Fonte: http://retalhosdavidadeumpadre.blogspot.com.br/2011/08/um-santo-que-roma-deu.html




Música: "Adágio para Cordas, op. 11" - Samuel Barber






"Luis XVI  Distribuindo Esmolas aos Pobres" - Louis Hersent
Pintor francês (1777-1860)
"Esmola aos Pobres" - Robert Kemm
Pintor inglês (1837-1895)

"Esmola para os Pobres" - Martin Drolling
Pintor francês (1752-1817)

"Caridade" - Martin Drolling
Pintor francês (1752-1817)

"Belisarius" - Jacques-Louis David
Pintor francês (1748-1825)

"O Dom da Caridade" - Ferdinand Georg Waldmuller
Pintor austríaco (1793-1865)





Se dividirmos, não faltará.





Nenhum comentário:

Postar um comentário