Translate

28 de setembro de 2013

PINTURAS DA ARCA DE NOÉ E O DILÚVIO







PINTURAS DA ARCA DE NOÉ

EPISÓDIO BÍBLICO DO DILÚVIO



Dia da Bíblia
30 de Setembro


Deus ordenou Noé a construir uma arca e nela colocar sua família e um casal de cada espécie animal...



Construção da Arca
Iluminura - 'Bedford Master' (Manuscritos franceses com ilustrações)




"Construção da Arca" - Ilustração das Crônicas de Nuremberg



Música: "Sinfonia N. 25 - Mov. 1/4 - Tempestade" - Mozart




Noé - Herói Bíblico

Noé, nome de origem hebraica que significa 'descanso', 'repouso', 'consolação'.











"O Convite para a Arca de Noé" - Tom Dubois
Pintor contemporâneo

"Celebração - Arca de Noé" - Tom Dubois
Pintor contemporâneo

"Arca de Noé" - Jacopo da Ponte (Bassano)
Pintor italiano (1510-1592)

"Arca de Noé" - Hans III Jordaens
Pintor flamengo (1590-1643)


"A história de Arca de Noé, de acordo com os capítulos 6 a 9 do livro do Gênesis, começa com Deus observando o mau comportamento da Humanidade e decidido a inundar a terra e destruir toda vida. Porém, Deus encontrou um bom homem, Noé, "um virtuoso homem, inocente entre o povo de seu tempo", e decidiu que este iria preceder uma nova linhagem do homem. Deus disse a Noé para fazer uma arca e levar com ele a esposa, seus filhos Shen, Ham e Japheth e suas esposas. E, de todas as espécies de seres vivos existentes então, levar para a arca dois exemplares, macho e fêmea. A fim de fornecer seu sustento, disse para trazer e armazenar alimentos."




"O Sacrifício de Noé" - Daniel Maclise
Pintor irlandês-inglês (1806-1870)

"A Oferenda de Noé" - Giovanni Francesco Castiglione
Pintor italiano (1641-1710)

Valerian Rupert
Pintor norte-americano contemporâneo

"Arca de Noé" - Edvard Hicks
Pintor norte-americano (1780-1849)




"A Promessa" - Tom Dubois
Pintor contemporâneo


Música: "Il Diluvio Universale" - Falvetti





O Dilúvio

E choveu durante quarenta dias e quarenta noites...

"O Dilúvio" - John Martin
Pintor inglês (1789-1854)
"O Dilúvio" (pintura na Capela Sistina) - Michelangelo

"A Inundação, Noé e a Arca" - Jan Brueghel
Pintor flamengo (1568-1625)

A Arca de Noé e o Monte Ararate





Noé solta uma pomba...
"Noé" - Frank Wesley
Pintor indiano contemporâneo

"Noé soltou uma pomba, para ver se as águas teriam já diminuído na face da terra.
E eis que pela tarde ela voltou, trazendo no bico uma folha verde de oliveira. Assim Noé compreendeu que as águas tinham baixado sobre a terra."
(Gênesis 8, 8 e 11)



Segundo São Jerônimo, o tradutor da bíblia do hebraico para o latim, a pomba e a folha de oliveira neste episódio bíblico, simbolizam o 'Espírito Santo' e a esperança de 'salvação', e ainda, eventualmente, a própria 'Paz'.

Após o Dilúvio...

"Manhã Após o Dilúvio"- Willian Turner
Pintor inglês (1775-1851)

A Arca de Noé supostamente "encalhou" em cima do Monte Ararate, a mais alta montanha da Turquia Moderna..



"Abatimento de Noé no Monte Ararat" - Ivan Aivazovsky
Pintor russo (1817-1900)

Ascendência de Noé

"De acordo com o Pentateuco, os cinco primeiros livros do tradicional velho testamento da Bíblia, escritos supostamente por Moisés, Noé era filho de Lameque, que era filho de Matusalém, que era filho de Enoque, que era filho de Jarede, que era filho de Malalel, que era filho de Cainan ou Quenã, que era filho de Enos, que era filho de Sete, que era filho de Adão, que era filho de Deus.
Seus três filhos mais conhecidos eram Sem, Cam ou Cã e Jafé."



Gênesis 6 - A Ordem de Deus para Noé Construir a Arca

1. Quando os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra...

5. O Senhor viu que a maldade dos homens era grande na terra, e que todos os pensamentos de seu coração estavam continuamente voltados para o mal.
6. O Senhor arrependeu-se de ter criado o homem na terra, e teve o coração ferido de íntima dor.
7. E disse: “Exterminarei da superfície da terra o homem que criei, e com ele os animais, os répteis e as aves dos céus, porque eu me arrependo de os haver criado.”
8. Noé, entretanto, encontrou graça aos olhos do Senhor.
9. Esta é a história de Noé. Noé era um homem justo e perfeito no meio dos homens de sua geração. Ele andava com Deus.

13. Então Deus disse a Noé: “Eis chegado o fim de toda a criatura diante de mim, pois eles encheram a terra de violência. Vou exterminá-los juntamente com a terra.
14. Faze para ti uma arca de madeira resinosa: dividi-la-ás em compartimentos e a untarás de betume por dentro e por fora.
15. E eis como a farás: seu comprimento será de trezentos côvados, sua largura de cinqüenta côvados, e sua altura de trinta.
16. Farás no cimo da arca uma abertura com a dimensão dum côvado. Porás a porta da arca a um lado, e construirás três andares de compartimentos.
17. Eis que vou fazer cair o dilúvio sobre a terra, uma inundação que exterminará todo ser que tenha sopro de vida debaixo do céu. Tudo que está sobre a terra morrerá.
18. Mas farei aliança contigo: entrarás na arca com teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos.
19. De tudo o que vive, de cada espécie de animais, farás entrar na arca dois, macho e fêmea, para que vivam contigo.
20. De cada espécie de aves, e de cada espécie de quadrúpedes, e de cada espécie de animais que se arrastam sobre a terra, entrará um casal contigo, para que lhes possas conservar a vida.
21. Tomarás também contigo de todas as coisas para comer, e armazená-las-ás para que te sirvam de alimento, a ti e aos animais.”
22. Noé obedeceu, e fez tudo o que o Senhor lhe tinha ordenado.


Gênesis 7 - O Dilúvio

1. O Senhor disse a Noé: “Entra na arca, tu e toda a tua casa, porque te reconheci justo diante dos meus olhos, entre os de tua geração.
2. De todos os animais puros tomarás sete casais, machos e fêmeas, e de todos animais impuros tomarás um casal, macho e fêmea;
3. das aves do céu igualmente sete casais, machos e fêmeas, para que se conserve viva a raça sobre a face de toda a terra.
4. dentro de sete dias farei chover sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites, e exterminarei da superfície da terra todos os seres que eu fiz.”
5. Noé fez tudo o que o Senhor lhe tinha ordenado.
6. Noé tinha seiscentos anos quando veio o dilúvio sobre a terra.
7. Para escapar à inundação, entrou na arca com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos.
8. Dos animais puros e impuros, das aves e de tudo que se arrasta sobre a terra,
9. entraram na arca de Noé, um casal macho e fêmea, como o Senhor tinha ordenado a Noé.
10. Passados os sete dias, as águas do dilúvio precipitaram-se sobre a terra.
12. A chuva caiu sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites.

17. As águas incharam e levantaram a arca, que foi elevada acima da terra.
18. As águas inundaram tudo com violência, e cobriram toda a terra, e a arca flutuava na superfície das águas.
19. As águas engrossaram prodigiosamente sobre a terra, e cobriram todos os altos montes que existem debaixo dos céus;

21. Todas as criaturas que se moviam na terra foram exterminadas: aves, animais domésticos, feras selvagens e tudo o que se arrasta na terra, e todos os homens.
22. Tudo o que respira e tem um sopro de vida sobre a terra pereceu.
23. Assim foram exterminados todos os seres que se encontravam sobre a face da terra, desde os homens até os quadrúpedes, tanto os répteis como as aves dos céus, tudo foi exterminado da terra. Só Noé ficou e o que se encontrava com Noé na arca.



"Deus prometeu a Noé: 'Estou fazendo uma aliança com você e com seus descendentes. Nunca mais a terra será destruída por um dilúvio.
Esta promessa vai ser selada com um arco no céu. Sempre que chover, você e eu veremos o arco-íris, e eu me lembrarei do que prometi'."




Gênesis 8 - Após o Dilúvio

1. Ora, Deus lembrou-se de Noé, e de todos os animais selvagens e de todos os animais domésticos que estavam com ele na arca. Fez soprar um vento sobre a terra, e as águas baixaram.
2. As fontes do abismo fecharam-se, assim como as barreiras dos céus, e foram retidas as chuvas.
3. As águas foram-se retirando progressivamente da terra; e começaram a baixar depois de cento e cinqüenta dias.
4. No sétimo mês, no décimo sétimo dia do mês, a arca parou sobre as montanhas do Ararat.

6. No fim de quarenta dias, abriu Noé a janela que tinha feito na arca
7. e deixou sair um corvo, o qual saindo, voava de um lado para outro, até que aparecesse a terra seca.
8. Soltou também uma pomba, para ver se as águas teriam já diminuído na face da terra.
9. A pomba, porém, não encontrando onde pousar, voltou para junto dele na arca, porque havia ainda água na face da terra. Noé estendeu a mão, e tendo-a tomado, recolheu-a na arca.
10. Esperou mais sete dias, e soltou de novo a pomba fora da arca.
11. E eis que pela tarde ela voltou, trazendo no bico uma folha verde de oliveira. Assim Noé compreendeu que as águas tinham baixado sobre a terra.
12. Esperou ainda sete dias, e soltou a pomba que desta vez não mais voltou.

15. Então falou Deus a Noé:
16. “Sai da arca, com tua mulher, teus filhos e as mulheres de teus filhos.
17. Faze sair igualmente contigo todos os animais que estão contigo de todas as espécies: aves, quadrúpedes, répteis diversos que se arrastam sobre a terra; faze-os sair contigo para que se espalhem sobre a terra e para que cresçam e se multipliquem sobre a terra.”
18. Noé saiu com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos.
19. Todos os animais selvagens, todos os répteis, todas as aves, todos os seres que se movem, sobre a terra saíram da arca segundo suas espécies.
20. E Noé levantou um altar ao Senhor: tomou de todos os animais puros e de todas as aves puras, e ofereceu-os em holocausto ao Senhor sobre o altar.
21. O Senhor respirou um agradável odor, e disse em seu coração: “Doravante, não mais amaldiçoarei a terra por causa do homem porque os pensamentos do seu coração são maus desde a sua juventude, e não ferirei mais todos os seres vivos, como o fiz.
22. Enquanto durar a terra, não mais cessarão a sementeira e a colheita, o frio e o calor, o verão e o inverno, o dia e a noite.”




Nenhum comentário:

Postar um comentário