Translate

30 de setembro de 2014

PINTURAS DE GATOS - ALDEMIR MARTINS - MARY CASSAT - RENOIR - BONNARD - MATISSE E OUTROS ARTISTAS









PINTURAS DE GATOS

OS BICHANOS AMIGUINHOS DE ADULTOS E CRIANÇAS



Gatos
Os felinos domesticados
Silenciosos
Inteligentes
Independentes
Dorminhocos
Espertos
Ágeis
Auto suficientes
Carinhosos ou Ariscos









Música: "Minuetto" - Luigi Boccherini
Compositor italiano (1743-1805)






Os gatos domésticos retratados em diferentes períodos artísticos. Desde o período clássico acadêmico, passando pelo impressionismo, expressionismo, simbolismo, modernismo, fauvismo até o período contemporâneo.


Henriette Ronner
Pintora holandesa (1821-1909)

Henriette Ronner
Pintora holandesa (1821-1909)



"Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se a si mesmo como o gato."
(Arthur da Távola)





"O gato tem a virtude do silêncio."
(Henri Brunel)


Pierre Auguste Renoir
Pintor francês (1841-1919)

"Julie Manet" - Pierre Auguste RenoirPintor francês (1841-1919)


"Gatos amam mais as pessoas do que elas permitiriam. Mas eles têm sabedoria suficiente para manter isso em segredo."
(Mary Wilkins)



Pierre Bonnard
Pintor francês (1867-1947)

"O Almoço dos Pequenos" - Pierre Bonnard
Pintor francês (1867-1947)

Pierre Bonnard
Pintor francês (1867-1947)

Pierre Bonnard
Pintor francês (1867-1947)


"Como um gato de dorso arrepiado, arrepio-me diante de mim."
(Clarice Lispector)

Pierre Bonnard
Pintor francês (1867-1947)


"Um gato tem honestidade emocional absoluta: os seres humanos, por uma razão ou outra, pode esconder os seus sentimentos, mas o gato não."
(Ernest Hemingway)


"Moça com o Gato Preto" - Henry Matisse
Pintor francês (1869-1954)



"O menor dos felinos é uma obra-prima."
(Leonardo da Vinci)


Bacchiaca - Francesco d'Ubertino
Pintor renascentista italiano (1494-1557)




Edouard Manet
Pintor francês (1832-1883)


"O gato possui beleza sem vaidade, força sem insolência, coragem sem ferocidade, todas as virtudes do homem sem vícios".
(Lord Byron)


Joseph Caraud
Pintor francês (1821-1905)

        
    "Quando eu brinco com meu gato, quem sabe se eu não sou mais um passatempo para ele do que ele é para mim?"
(Michel de Montaigne, Ensaios, 1580)



"Charlotte Corinth com Gato" - Lovis Corinth
Pintor francês (1858-1920)



 "O gato é o único animal que aceita os confortos, mas rejeita a escravidão da domesticidade." 
(Georges Louis Leclerc de Buffon)


Ivan Kramskoy
Pintor russo (1837-1887)

George Helgar Hicks
Pintor inglês (1824-1914)




Kontantin Alexeievitch
Pintor russo (1862-1932)


Odilon Redon
Pintor francês (1840-1916)

Odilon Redon
Pintor francês (1840-1916)







"O gato é um ser essencialmente livre e essa liberdade desafia o homem."
(Nise da Silveira)


"Gato Caçando Esquilo" - Xu Beihong
Pintor chinês (1895-19530


Franz Marc
Pintor alemão (1880-1916)

Franz Marc
Pintor alemão (1880-1916)

Marc Chagall
Pintor russo-francês (1887-1985)


"Eu estou só.
O gato está só.
As árvores estão sós.
Mas não o só da solidão: o só da solistência."

(Guimarães Rosa)
(Solistência: Termo usado por Guimarães Rosa para definir a solidão da existência de tudo o que vive.)



Suzanne Valadon
Pintora francesa (1865-1938)

Suzanne Valadon
Pintora francesa (1865-1938)

Suzanne Valadon
Pintor francesa (1865-1938)

Carolee Clark
Pintora norte-americana contemporânea

Carolee Clark
Pintora norte-americana contemporânea




"O homem gostaria de ser peixe ou pássaro, a serpente gostaria de ter asas, o cão é um leão confuso...
Mas o gato quer ser somente gato,
e todo gato é um puro gato
desde o bigode ao rabo."

(Pablo Neruda - Trecho do Poema "Ode ao Gato")



"Flores e Gatos" - Paul Gauguin
Pintor francês (1848-1903)

Berthe Morissot
Pintora francesa (1841-1895)

Mary Cassatt
Pintor norte americana (1844-1926)



"O gato é apenas tecnicamente animal, visto que é um ser divino."
(Obert Lynd)


Mary Cassatt
Pintor norte americana (1844-1926)

Charles Camoin
Pintor francês (1879-1865)

Eleanor Fortescue Brickdale
Pintora inglesa (1871-1945)


Wladyslaw Slewinski
Pintor polonês (1854-1918)




Um artista apaixonado por pintar gatinhos
Alfred-Arthur Brunel de Neuville


Alfred Arthur Brunel de Neuville
Pintor francês (1852-1941)

Alfred Arthur Brunel de NeuvillePintor francês (1852-1941)



Filhotinhos de gatos com seus irmãozinhos

Alfred Arthur Brunel de Neuville



"Gatos - Quem pode acreditar que não há uma alma atrás daqueles olhos luminosos?"
(Theophile Gauthier)


Alfred Arthur Brunel de Neuville

Alfred Arthur Brunel de Neuville

Alfred Arthur Brunel de Neuville

Alfred Arthur Brunel de Neuville

Alfred Arthur Brunel de Neuville




Os Coloridos Gatos do Artista Brasileiro Aldemir Martins


Aldemir Martins
Pintor brasileiro (1922-2006)

Aldemir Martins
Pintor brasileiro (1922-2006)

Aldemir Martins

Aldemir Martins



Gatos Egípcios









O Culto Egípcio

No Egito dos faraós, o gato era adorado na figura da deusa Bastet, representada comumente com corpo de mulher e cabeça de gata.

"O Mau Egípcio é uma raça de gato que descende de animais originários do Antigo Egipto, que eram considerados semi-deuses em virtude da veneração à deusa Bastet. Podem ser vistos em papiros e construções egípcias anteriores a 1000 a.C.

A princesa Troubetzkoï levou exemplares para a Europa e a raça foi desenvolvida nos Estados Unidos a partir desses exemplares europeus.

Essa raça foi relativamente extinta, no entanto, têm sido feitos cruzamentos na Europa para se criarem gatos que apresentem os padrões existentes nessa antiga raça. Esta linhagem baseou-se originalmente em gatos rajados produzidos durante a criação dos Siameses Tabby Point.


É um gato doméstico de temperamento calmo. Esperto e dedicado, possui laços afectivos extremamente fortes com os seus donos."
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mau_eg%C3%ADpcio

"Na mitologia egípcia, Bastet, Bast, Ubasti, Ba-en-Aset ou Ailuros (palavra grega para "gato") é uma divindade solar e deusa da fertilidade, além de protetora das mulheres. Também tinha o poder sobre os eclipses solares. Quando os gregos chegaram no Egito, eles associaram Bastet com Ártemis e ela deixou de ser a deusa do sol para ser a deusa da lua."
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bastet










Por que os gatos eram sagrados para os egípcios?

"Simples: eles ajudaram os antigos egípcios a combater um de seus piores inimigos - os ratos que infestavam a região, destruindo as colheitas de grãos e cereais, além de espalharem doenças. Quando notaram que os gatos eram a solução para controlar a população de roedores, os egípcios começaram a tratar os bichanos como membros da família e passaram a encará-los como verdadeiras divindades. Essa adoração teve de contar com a ajuda das autoridades, porque, antes de o animal ser decretado um ente sagrado, muitos bichanos eram servidos como prato principal às margens do rio Nilo. Uma das deusas egípcias representadas com cabeça de gato era Bastet (também conhecida como Bast e Ubasti). Ela começou a ser cultuada por volta de 3000 a.C. e representava o prazer, a fertilidade, a música e o amor. Além de Bastet, as duas principais divindades egípcias - Ra, o deus do Sol, e Ísis, a deusa da vida - também apresentavam traços felinos.
Os egípcios dedicavam tamanha veneração aos gatos que costumavam raspar as sobrancelhas em sinal de luto quando um bichinho de estimação morria. As mulheres também os viam como símbolos de beleza e pintavam os olhos tentando imitar o contorno perfeito do olhar dos bichanos. Esses animais mereciam os mesmos ritos fúnebres que os seres humanos, sendo embalsamados e sepultados. No século XIX, arqueólogos descobriram mais de 300 mil múmias de gatos num cemitério em Tall Bastah, cidade no delta do rio Nilo onde ficava o principal templo da deusa Bastet. Exagero? E que tal saber que alguém podia ser condenado à morte se matasse um desses animais?

Mas tamanha adoração custou pelo menos uma derrota histórica para o Império Egípcio, cerca de 600 anos antes de Cristo. Quando um comandante persa chamado Cambises II soube que os inimigos da terra do Nilo veneravam tanto esses felinos, não teve dúvidas e ordenou que seu exército atacasse o país das pirâmides usando uma tática no mínimo inusitada: gatos foram colocados à frente de suas tropas como escudo! Os egípcios não ofereceram resistência. Era melhor se render diante dos persas do que cogitar a possibilidade de ferir um ser sagrado."
Fonte: http://mundoestranho.abril.com.br/materia/por-que-os-gatos-eram-sagrados-para-os-egipcios



Gato e Sapato




"Ninguém me faz de gato e sapato.
Mas se conseguem eu retribuo.
Quando gato - fujo.
Quando sapato - chuto."


(Caio Augusto Leite)










4 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito obrigada Jorge Santori. Fico feliz que tenha gostado e obrigada,por deixar seu comentário.
      Volte sempre!!

      Excluir
  2. Parabéns!!!! Adoro gatos, e sua seleção de imagens ficou maravilhosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana! Ficaram bonitas mesmo estas pinturas juntas. Que legal que gostou!! Muito obrigada pela sua visita e comentário.

      Excluir