Translate

29 de janeiro de 2014

PINTURAS MARINHAS DO ARTISTA CAIÇARA BENEDITO CALIXTO E A CIDADE DE SANTOS








PINTURAS MARINHAS DO ARTISTA CAIÇARA BENEDITO CALIXTO



Um pintor,
um caiçara,
nascido no litoral paulista,
Benedito Calixto não era pescador
 mas amou a natureza
tornando-se seu grande apreciador.
Pintou o mar
com olhar apaixonado
 e pintou a cidade de Santos com olhar
detalhado.




"Santos Antiga"

"Santos - Entrada do Porto"











"Santos"




Música: "O Vento do Vento Noroeste" - Tarso Ramos - Gilberto Mendes
Gilberto Mendes - Compositor santista contemporâneo (n.1922)
Tarso Ramos, compositor santista contemporâneo compôs esta música inspirada na composição
"Vento Noroeste" de Gilberto Mendes.





Benedito Calixto nasceu em Itanhaém no litoral sul paulista, mas ainda adolescente mudou-se para o interior de São Paulo. Já adulto retorna ao litoral e se estabelece em Santos como pintor profissional. Ao pintar a decoração do Teatro Guarany em Santos, ganha como prêmio uma viagem a Paris, onde permanece por quase um ano estudando arte e fazendo exposições.
 Retorna a Santos com um equipamento fotográfico na bagagem, o que lhe deixou conhecido como o pioneiro no Brasil em pintar telas a partir de fotografias. Muda-se para São Paulo, onde permanece por sete anos, e retorna ao litoral, desta vez estabelecendo-se na cidade de São Vicente. Tornou-se então, o grande artista das paisagens marinhas, depois de ter sido um pintor das paisagens rurais, retratos e cenas históricas e religiosas.






"Ponte Pênsil - São Vicente"


"Ponte Pênsil - São Vicente"


"Baía de São Vicente"


"Porto do Tumiaru - São Vicente"


"Praia de Itararé - São Vicente"



"As paisagens são as pinturas mais constantes do artista.

Nessas obras, apresenta uma pintura lisa, com o uso de veladuras e um colorido sempre fiel às características locais, embora trabalhado de maneira bastante pessoal no uso dos verdes, azuis e ocres."


"Praia José Menino e Ilha Urubuqueçaba"


"Itanhaém"


"Santos"


"Santos"





 







"Considerado um dos maiores expoentes da pintura brasileira do início do século XX, Benedito Calixto é o que se pode chamar de um talento nato. Autodidata, começa seus primeiros esboços ainda criança, aos 8 anos. Aos 16 anos muda-se para Santos onde tem um começo de vida difícil, chegando a pintar muros e placas de propaganda para sobreviver."










"Santos"


"Santos -detalhe da pintura acima"











"Porto de Santos"



As três pinturas abaixo, do Cais de Santos, denominado "Porto do Bispo", foram executadas por Benedito Calixto em diferentes épocas, em 1886, 1887 e 1893.


"Porto do Bispo"


"Porto do Bispo - Cais de Santos"


"Porto do Bispo"


"Porto de Santos"


"Praia José Menino - Santos"


"Bertioga"



Música: "Para Regina" - Zinomar Pereira
Músico cavaquinista santista




Benedito Calixto - Vida e Obra

Benedito Calixto de Jesus, nasceu em Itanhaém, 14 de outubro de 1853 e faleceu em São Paulo no dia 31 de maio de 1927.
Foi um pintor, desenhista, professor, historiador e astrônomo amador brasileiro.
Calixto de destacou  no cenário paulista das artes plásticas sendo considerado um dos "Quatro Grandes da Pintura Paulista, ao lado dos artistas, Almeida Júnior, Pedro Alexandrino e Oscar Pereira da Silva, no final dos anos 1800 e início dos anos 1900.



Mudança para a Cidade de Brotas
"Entre os 17 e 18 anos, a convite do irmão mais velho, muda-se para Brotas, interior de São Paulo, na época, próspera por sua produção de café. Vai morar na casa do irmão João Pedro, situada na esquina de uma praça, hoje denominada "Benedicto Calixto". Como o irmão era o responsável pela conservação da igreja e das imagens ali existentes Calixto, que já tinha habilidades nesse oficio, o ajudava nessa missão, mas logo acaba ficando com a incumbência. Tendo material à sua disposição, nas horas vagas pintava telas com vistas do local, que oferecia aos amigos. Entre os primeiros quadros feitos no município estão o "Casamento dos Bugres" e "A Saída do Ninho", hoje em mãos de colecionadores em Brotas.
Na época decorou também a sala de jantar da casa do capitão Joaquim Dias de Almeida com motivos da fauna e flora brasileiras. Seu gênio alegre e comunicativo lhe trouxe grandes amizades no município. Um desses amigos, era o coronel Cherubim Vieira de Albuquerque, abastado cafeicultor da região, que veio a lhe encomendar diversos quadros. Entre estes, vistas de suas fazendas Paraíso e Monte Alegre em 1873. Retratou também nessa época o próprio coronel e sua filha Da. Maria Eugênia de Albuquerque Pinheiro, quadros que ainda hoje se encontram no município."


De volta a Itanhaém
"Em 1877 retorna a Itanhaém para casar-se com sua prima de segundo grau, Antônia Leopoldina de Araújo. De volta a Brotas, continua pintando paisagens das fazendas locais e retratos de grandes cafeicultores. Em 1881 deixa Brotas e volta a Itanhaém, onde nasce sua primeira filha, Fantina. No final desse mesmo ano muda-se com a família para Santos, onde passa a pintar paisagens nos tetos e paredes das mansões dos prósperos comerciantes daquela cidade litorânea."

"Auto-retrato- 1923"

Primeira exposição

"Fez sua primeira exposição em 1881 no salão do jornal Correio Paulistano, em São Paulo, não tendo conseguido vender nenhum trabalho, mas obteve apreciação favorável da crítica.
Em 1882, a sorte bate em sua porta. É convidado a realizar trabalhos de entalhe e pintura na parte interna do Teatro Guarany, em Santos, o que lhe rendeu homenagens e uma bolsa de estudos, custeada por Nicolau de Campos Vergueiro, o Visconde de Vergueiro, para se aprimorar em Paris, onde fica por quase um ano e frequenta o ateliê do mestre Rafaelli e a Academia Julian. Na Europa, realizou várias exposições de sucesso. Em 1884, de volta à Santos, trouxe, na bagagem, um equipamento fotográfico e tornou-se pioneiro, no Brasil, em pintar a partir de fotografias.
Nos anos de 1886 e 87, respectivamente, nascem seus filhos Sizenando e Pedrina. Em 1890, muda-se para São Paulo. Sete anos depois volta para o litoral e vai morar em uma casa construída por ele mesmo, em São Vicente. Produz obras importantes para vários museus, entre eles o do Ipiranga, em São Paulo, para inúmeras igrejas em todo o país, para associações, fundações, instituições, a exemplo da "Bolsa Oficial do Café", em Santos, onde uma de suas principais obras "A Fundação de Santos" ocupa uma parede inteira do salão principal, além de outras duas que também têm como tema o município de Santos e o vitral do teto com alegoria para os Bandeirantes.
Durante toda a sua trajetória produziu aproximadamente 700 obras, das quais 500 são catalogadas. Pintou marinhas, retratos, paisagens rurais, urbanas e obras religiosas. Estas últimas lhe renderam a comenda de São Silvestre, outorgada pelo papa Pio XI, em 1924.
Além da pintura se revelou como historiador, escritor e fotógrafo.
Faleceu de infarto, no dia 31 de maio de 1927, em São Paulo, na casa de seu filho Sizenando, para onde tinha ido com a intenção de comprar material para terminar duas telas para a Catedral de Santos. Foi enterrado no cemitério do Paquetá, em jazida perpétua doado pela Prefeitura Municipal de Santos.
Foi homenageado na cidade de São Paulo com a Praça Benedito Calixto."
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Benedito_Calixto

"Benedito Calixto, que dispunha de amplo conhecimento sobre o litoral paulista, atua ainda como cartógrafo, realizando ensaios de mapas de Santos, e como historiador, escrevendo sobre as capitanias paulistas."

"Calixto tinha uma inteligência e dotes artísticos verdadeiramente excepcionais, tanto que foi o primeiro “aluno de arte” do Brasil a ser aceito nos célebres “ateliers” de Paris, sem antes ter cursado a Academia Imperial do Rio de Janeiro.
Suas pinturas se encontram nos principais museus do Brasil, incluindo até o Estado do Pará. Várias prefeituras e igrejas também possuem suas telas e diversos particulares as possuem em suas coleções." Fonte: http://www.mercadoarte.com.br/artigos/artistas/benedito-calixto/benedito-calixto/








"Considerado “pintor-historiador”,
Calixto interpretava os assuntos perante documentos criteriosamente estudados e em harmonia com o local e a paisagem.
Além da obra pictórica, publicou estudos e ensaios históricos entre os quais:

Capitanias Paulistas” (1895)
“A Vila de Itanhaém” (1895)
“Relíquias de São Vicente”
“Bartolomeu de Gusmão e seu tempo”
“Os Primitivos Índios de Nosso Litoral” (1905)
“A Fortaleza de Santa Catarina” (1908)
“A Vila de Santo André da Borda do Campo” (1908-10)
“A Igreja e o Convento de Itanhaém” (1915)
“Costumes de minha terra”


"Benedicto Calixto procurou sempre traduzir, em suas obras, paisagens e fatos históricos ocorridos durante sua existência, ou antes dela. De acordo com a pesquisadora Maria Alice Milliet de Oliveira, “sua precisão no registro de traços arquitetônicos, panorâmicas das cidades e arredores, marinhas, nos levam ao passado, revelando paisagens hoje quase irreconhecíveis."




Visitem a Pinacoteca Benedito Calixto em Santos

Acervo das obras do artista Benedito Calixto

Av. Bartolomeu de Gusmão, 15 - Boqueirão - Santos - SP
http://www.pinacotecadesantos.org.br







Eu e a Cidade de Santos
Minha cidade natal, a qual fui separada com apenas alguns meses, de mudança para o interior paulista. Sempre retornava a Santos com meu pais para visitar minha avó italiana, a minha "noninha", minhas tias e primas.
Nasci pertinho do mar, mas logo me tiraram daquela que é a imensidão
azul aos meus olhos, o lugar onde o horizonte é infinito. Lugar que, ao retornar,  minha alma se desvanece e recomeça com um novo olhar e um novo sentir.



27 de janeiro de 2014

PINTURAS DE SÃO TOMÁS DE AQUINO - ARTE E SANTOS RELIGIOSOS







ARTE E RELIGIÃO


PINTURAS DE SÃO TOMÁS DE AQUINO

O Santo Filósofo e Doutor da Igreja



Dia de São Tomás de Aquino
Dia 28 de Janeiro







Música-Canto Gregoriano: "Adoro te Devote" - Tomás de Aquino
(clique na seta para ouvir)





"O primeiro degrau para a sabedoria é a humildade."

Andrea di Buonaduto

Gentile da Fabriano
Pintor italiano (1370-1427)


"Enquanto o amor humano tende a apossar-se do bem que encontra no seu objeto,
o amor divino cria o bem na criatura amada."



"A Tentação de Tomás de Aquino" - Diego Velázquez
Pintor espanhol (1599-1660)

Filippino Lippi
Pintor italiano (1457-1504)


Música-Canto Gregoriano: "Adoro te Devote" - Tomás de Aquino
Oração em canto em latim  de composição de  São Tomás de Aquino



Frases de Tomás de Aquino

"Tenho medo do homem de um só livro."

"Para aqueles que tem fé, nenhuma explicação é necessária.
Para aqueles sem fé, nenhuma explicação é possível."

"Levar os homens à verdade é o maior benefício que se pode prestar aos outros"

"Três coisas são necessárias para a salvação do homem: 
Saber o que deve crer, O que deve querer, O que deve fazer!
Crer em Deus Pai..., Querer a Vida Eterna (Jesus Cristo) e, Fazer o bem."

"O desordenado amor por si mesmo 
é a causa de todos os pecados."




Principais obras

Exposição sobre o Credo
O Ente e a Essência
Suma Contra os Gentios (Summa contra gentiles)
Compêndio de Teologia
Suma Teológica (Summa theologiae)





Carlo Crivelli




São Tomás de Aquino

"Tomás de Aquino nasceu em Aquino no dia 28 de janeiro de 1225, de acordo com alguns autores no castelo do pai Conde Landulf de Aquino, localizado em Roccasecca, no mesmo Condado de Aquino (Reino da Sicília, no atual Lácio). Por parte de sua mãe, a condessa Teodora de Theate, Tomás era ligado à dinastia Hohenstaufen do Sacro Império Romano-Germânico. O irmão de Landulf, Sinibald, era abade da original abadia beneditina em Monte Cassino. 
A família pretendida que Tomás seguisse seu tio na abadia. Esse era o caminho normal para a carreira do filho mais novo de uma família da nobreza sulista italiana.
Aos cinco anos, Tomás começou sua instrução inicial em Monte Cassino, mas Landulf e Teodora matricularam Tomás na studium generale (universidade), que havia sido criada recentemente por Frederico II em Nápoles. Foi lá que Tomás provavelmente foi introduzido nas obras de Aristóteles, Averróis e Maimônides, todos que influenciariam sua filosofia teológica. Foi igualmente durante seus estudos em Nápoles que Tomás sofreu a influência de João de São Juliano, um pregador dominicano em Nápoles que fazia parte do esforço ativo intentado pela ordem dominicana para recrutar seguidores devotos. Aos 19 anos, contra a vontade da família, entrou na ordem fundada por Domingos de Gusmão. Estudou filosofia em Nápoles e depois em Paris, onde se dedicou ao ensino e ao estudo de questões filosóficas e teológicas. Estudou teologia em Colônia e, em Paris, tornou-se discípulo de Santo Alberto Magno, que o "descobriu" e se impressionou com a sua inteligência. Por esse tempo foi apelidado de "boi mudo". Dele disse Santo Alberto Magno: "Quando este boi mugir, o mundo inteiro ouvirá o seu mugido."
Foi mestre na Universidade de Paris, no reinado de Luís IX.


A Filosofia de Tomás de Aquino

"Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, introduzindo o aristotelismo, sendo redescoberto na Idade Média, na Escolástica anterior, compaginou um e outro, de forma a obter uma sólida base filosófica para a teologia e retificando o materialismo de Aristóteles. Em suas duas summae, sistematizou o conhecimento teológico e filosófico de sua época: a Summa theologiae e a Summa contra gentiles.
A partir dele, a Igreja tem uma Teologia (fundada na revelação) e uma Filosofia (baseada no exercício da razão humana) que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão, unidas em sua orientação comum rumo a Deus. Sustentou que a filosofia não pode ser substituída pela teologia e que ambas não se opõem. Afirmou que não pode haver contradição entre fé e razão. Explica que toda a criação é boa, tudo o que existe é bom, por participar do ser de Deus, o mal é a ausência de uma perfeição devida e a essência do mal é a privação ou ausência do bem. Além da sua Teologia e da Filosofia, desenvolveu também uma teoria do conhecimento e uma Antropologia, deixou também escrito conselhos políticos: Do governo do Príncipe, ao rei de Chipre, que se contrapõe, do ponto de vista da ética, ao O Príncipe, de Nicolau Maquiavel.





A verdade
"A verdade é definida como a conformidade da coisa com a inteligência". Tomás de Aquino concluiu que a descoberta da verdade ia além do que é visível. Antigos filósofos acreditavam que era verdade somente o que poderia ser visto. Aquino já questiona que a verdade era todas as coisas porque todas são reais, visíveis ou invisíveis, exemplificando: uma pedra que está no fundo do oceano não deixa de ser uma pedra real e verdadeira só porque não pode ser vista. Aquino concorda e aprimora Agostinho de Hipona quando diz que "A verdade é o meio pelo qual se manifesta aquilo que é". A verdade está nas coisas e no intelecto e ambas convergem junto com o ser. O "não-ser" não pode ser verdade até o intelecto o tornar conhecida, ou seja, isso é apreendido através da razão. Aquino chega a conclusão que só se pode conhecer a verdade se você conhece o que é o ser.
A verdade é uma virtude como diz Aristóteles, porém o bem é posterior a verdade. Isso porque a verdade está mais próximo do ser, mais intimamente e o que o sujeito ser do bem depende do intelecto, "racionalmente a verdade é anterior".
Exemplificando: o intelecto apreende o ser em si; depois, a definição do ser, por último a apetência do ser. Ou seja, primeiramente a noção do ser; depois, a construção da verdade, por fim, o bem.
Sobre a eternidade da verdade ele, Tomás, discorda em partes com Agostinho. Para Agostinho a verdade é definitiva. Imutável. Já para Aquino, a verdade é a consequência de fatos causados no passado. Então na supressão desses fatos à verdade deixa de existir. O exemplo que Tomás de Aquino traz é o seguinte: A frase "Sócrates está sentado" é a verdade. Seja por uma matéria, uma observação ou analise, mas ele está sentado. Ao se levantar, ficando de pé, ele deixa de estar sentado. Alterando a verdade para a segunda opção, mudando a primeira. Contudo, ambos concordam que na verdade divina a verdade por não ter sido criada, já que Deus sempre existiu, não pode ser desfeita no passado e então é imutável.


Direito e Lei
O Direito para Tomás de Aquino visa estabelecer de maneira plena a Justiça, a busca por ela, que em contraponto se interessa em estudar o direito. Todavia o que é justo por natureza não pode estar contido plenamente no direito. Segundo o filósofo deveríamos nos basear no princípio: Dar a cada um, o que é seu por direito, ou seja, vontade perpétua e constante de dar a cada um, o que lhe pertence, pois as pessoas não são materialmente iguais. A igualdade é uma relação entre pessoas e não entre pessoas e coisas. A Sentença de um juiz é como uma lei particular aplicada a um fato particular, e apenas o Juiz tem a competência para decidir aplicando a justiça ( julgamento), ato por qual se estabelece o que é justo ou direito, na medida e nos limites do seu poder.

Tipos de leis:
Lei eterna: imutável, onde os deuses eram responsáveis por tudo.
Lei natural: preenche o divino, existe da natureza, e sua força está em si mesma.
Lei das gentes: lei racional, deriva das leis racionais; só os homens tinham direito sobre ela.
Lei humana: convenção corrente com a lei natural; deve apresentar uma justiça legal, usando do bem comum para proteger o bem particular e podendo ser executada por força coercitiva.


A Ética de Tomás de Aquino
"Segundo Tomás de Aquino, a ética consiste em agir de acordo com a natureza racional. Todo o homem é dotado de livre-arbítrio, orientado pela consciência e tem uma capacidade inata de captar, intuitivamente, os ditames da ordem moral. O primeiro postulado da ordem moral é: faz o bem e evita o mal (facere bonum opus et vitare malum).
São Tomás de Aquino descreve a sua ética baseada na razão proveniente de Deus. O santo Afirma que o Homem tem uma finalidade e consciência de seu fim. Isso mostra que é dotado do dom da razão e que unida à espiritualidade inata, o coloca no âmbito moral. Ele diz que, existe no Ser Humano uma tendência racional, elevando-o e que a vontade Humana tende ao bem Universal, ou seja, a Deus. Ao afirmar a sua ética, Santo Tomás diz que a vontade Humana é livre e, que pode escolher conforme afirmara o Santo Bispo Agostinho. Porém, bom para Santo Tomás, é aquilo que não contraria a razão, sendo esta por sua vez, proveniente e Dom de Deus. Também é dito por Santo Tomás que a virtude, ou seja, aquilo que é de acordo com a lei, é a inclinação para o bem.



O Pensamento de São Tomás de Aquino

"Partindo de um conceito aristotélico, Aquino desenvolveu uma concepção hilemórfica do ser humano, definindo o ser humano como uma unidade formada por dois elementos distintos: a matéria primeira (potencialidade) e a forma substancial (o princípio realizador). Esses dois princípios se unem na realidade do corpo e da alma no ser humano.
Ninguém pode existir na ausência desses dois elementos. A concepção hilemórfica é coerente com a crença segundo a qual Jesus Cristo, como salvador de toda a humanidade, é ao mesmo tempo plenamente humano e plenamente divino. Seu poder salvador está diretamente relacionado com a unidade, no homem ou na mulher, do corpo e da alma. Para Aquino, o conceito hilemórfico do homem implica a hominização posterior, que ele professava firmemente. Uma vez que corpo e alma se unem para formar um ser humano, não pode existir alma humana em corpo que ainda não é plenamente humano. O feto em desenvolvimento não tem a forma substancial da pessoa humana. Tomás de Aquino aceitou a ideia aristotélica de que primeiro o feto é dotado de uma alma vegetativa, depois, de uma alma animal, em seguida, quando o corpo já se desenvolveu, de uma alma racional.

Cada uma dessas "almas" é integrada à alma que a sucede até que ocorra, enfim, a união definitiva alma-corpo. Conforme as próprias palavras de Aquino:

"A alma vegetativa, que vem primeiro, quando o embrião vive como uma planta, corrompe-se e é sucedida por uma alma mais perfeita, que é ao mesmo tempo nutritiva e sensitiva, quando o embrião vive uma vida animal; quando ela se corrompe, é sucedida pela alma racional induzida do exterior (…) Já que a alma se une ao corpo como sua forma, ela não se une a um corpo que não seja aquele do qual ela é propriamente o ato. A alma é agora o ato de um corpo orgânico".

Contra a prática do aborto
"Não obstante a sua crença na animação tardia e infusão da alma, Tomás de Aquino também ensinava que a prática do aborto era errada já desde o momento da concepção. Ele acreditava que esta prática seria pecado mortal pela manifestação de uma vontade homicida, mesmo que, como ele pensava, o homicídio não fosse realmente cometido nos primeiros estágios da gravidez."
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A1s_de_Aquino



20 de janeiro de 2014

PINTURAS E FOTOGRAFIAS COM ONDAS DO MAR





ARTE NA NATUREZA

ARTE EM PINTURAS DAS ONDAS



As ondas
Vão e vem
Incessantes
Altas ou baixas
Suaves ou violentas

As ondas inspiram artistas
De poetas a pintores,
Que deixam ser levados por elas,
 Não acabarem na areia,
Para antes flutuarem
Nas alturas de suas brancas espumas.



Caroline Zimmerman
Pintora norte americana contemporânea


Música: "Blue Waters" (Águas Azuis) - Ernesto Cortazar
Compositor e pianista mexicano contemporâneo (1940-2004)
Vídeo com Ondas do Mar




Ivan Aivazovsky
Pintor russo (1817-1900)


Ivan Aivazovsky
Pintor russo (1817-1900)


"...no largo Oceano navegavam, 
As inquietas ondas apartando
Os ventos brandamente respiravam, 
Das naus as velas côncavas inchando; 
Da branca escuma os mares se mostravam 
Cobertos, onde as proas vão cortando 
As marítimas águas consagradas,..."
(Luís de Camões - "Os Lusíadas" - Canto I - estrofe)


Winslow Homer
Pintor norte-americano (1836-1910)

"Noroeste" - Winslow Homer
Pintor norte-americano (1836-1910)



"À pancada da onda contra a pedra hostil 
a claridade rebenta e decreta a sua rosa 
e o círculo do mar reduz-se a um cacho, 
a uma gota única de sal azul que tomba..."
(Pablo Neruda)


Magaly Gouveia
Pintora portuguesa contemporânea


Vagas do Mar

Magaly Gouveia
Pintora portuguesa contemporânea



Liberdade

"Aqui nesta praia onde
Não há nenhum vestígio de impureza,
Aqui onde há somente
Ondas tombando ininterruptamente,
Puro espaço e lúcida unidade,
Aqui o tempo apaixonadamente
Encontra a própria liberdade."
(Sophia de Mello Breyner Andresen)

Jamee Aubrey
Pintora norte americana contemporânea











A Onda que Naufraga

Ivan Aivazovsky
Pintor russo (1817-1900)
Ivan Aivazovsky
Pintor russo (1817-1900)



As Ondas e Navios Naufragados
 do Artista Inglês William Turner

William Turner
Pintor inglês (1775-1851)

William Turner
Pintor inglês (1775-1851)

William Turner
Pintor inglês (1775-1851)

William Turner
Pintor inglês (1775-1851)

William Turner
Pintor inglês (1775-1851)


A Famosa "Grande Onda" Japonesa"Tsunami" Kanagawa com o Monte Fuji ao fundo

"A Grande Onda de Kanagawa (original)" - Katsushika Hokusai
Pintor japonês (1760-1849


"A Grande Onda de Kanagawa (reprodução)" - Katsushika Hokusai
Pintor japonês (1760-1849



"Tsunami" - Cecil Herring
Pintora contemporânea

"Tsunami" - Donna Blackhall
Pintora norte americana contemporânea

"Tsunami" - Donna Blackhall
Pintora norte americana contemporânea




Ondas em Fotografias







Música: "Como uma Onda no Mar" - Lulu Santos
Compositor brasileiro
Vídeo com ondas na praia



"A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito
Tudo o que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo"
("Como uma Onda no Mar" - Lulu Santos)

















Som de Ondas na Praia









O movimento mais evidente da superfície do Oceano é o das ondas



Os fenômenos ondulatórios transmitem energia através da matéria. As partículas materiais apenas giram ou oscilam para a frente e para trás, ou para cima e para baixo, transmitindo energia de uma partícula a outra. 


Ondas Oceânicas da Superfície

"As ondas oceânicas de superfície são ondas de que ocorrem nos oceanos. São geradas pelo vento que cria forças de pressão e fricção que perturbam o equilíbrio da superfície dos oceanos. O vento transfere parte da sua energia para as ondas ao exercer na superfície da água uma força resultante de diferenças de pressão, provocadas por flutuações na velocidade do vento próximo à interface ar-mar. A superfície perturbada é restabelecida por ação da gravidade. A interação cíclica entre a força de pressão exercida pelo vento e a força da gravidade, faz com que ondas se propaguem, se distanciando progressivamente de sua zona de geração. Ondas desse tipo também podem ocorrer em lagos e lagoas.

O movimento das ondas em oceanos e lagos/lagoas segue expressões matemáticas com base nas Leis da Mecânica Newtoniana. Isso permite que ondas oceânicas sejam simuladas em computadores. Modelos de onda como o [WAVEWATCH III] permitem a aplicação de leis físicas e aproximações matemáticas, em conjunto com sistemas de previsão do tempo (que fornecem simulações do vento), possibilitando prever a geração de ondas através da modelagem ambiental numérica, atividade realizada em diversos centros de previsão do tempo no mundo (incluindo o CPTEC no Brasil). A previsão de ondas auxilia atividades econômicas no mar e aumenta a segurança de atividades marítimas comerciais (nevegação, pesca, exploração petrolífera etc) e recreacionais (vela, surfe etc).  Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Ondas_oce%C3%A2nicas_de_superf%C3%ADcie








Praia Virtual
Vídeo-Som de Ondas em Praias Tropicais