Translate

13 de novembro de 2012

A ARTE NA PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA DO BRASIL






ARTE NO DIA DA PROCLAMAÇÃO                     
DA REPÚBLICA DO BRASIL


15 de Novembro de 1889












PÁTRIA AMADA BRASIL

Pinturas e retratos referentes ao civismo e ao patriotismo,
em homenagem a nossa história política,
do Império à República.
E pinturas da bandeira do Brasil em homenagem 
ao dia 19 de novembro, dia da Bandeira.


"Proclamação da República" - Benedito Calixto
Pintor e professor brasileiro (1853-1927)




Hino da Proclamação da República
Letra de Medeiros de Albuquerque
Música de Leopoldo Augusto Miguez






Liberdade!
Liberdade!
Abre as Asas sobre Nós!

(Brasil!! Estamos de olho!!)





"A Pátria" - Pedro Bruno
Pintor brasileiro (1888-1949)





"Marechal Deodoro da Fonseca" - Benedito Calixto
Pintor e professor brasileiro (1853-1927)


"Proclamação" - Victor Meirelles de Lima
Pintor Brasileiro (1832-1903)


A Proclamação da República Brasileira ocorreu dia 15 de novembro de 1889 no Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil,  cujo o imperador D. Pedro II foi deposto. Era o fim do regime monárquico no Brasil devido ao golpe de estado dado por um grupo de militares do Exército brasileiro, liderados pelo Marechal Deodoro da Fonseca, que assumiria provisoriamente o posto de presidente do país. Este período foi chamado a "Primeira República" e depois ficou conhecida como "República Velha" que foi do ano de 1889 ao ano de 1930. 
Depois do Marechal Deodoro da Fonseca renunciar, após dois anos no cargo de Presidente da República Brasileira, seu vice-presidente Floriano Peixoto assume tornando-se o segundo presidente republicano do Brasil. Conhecido com "Marechal de Ferro", o então Presidente da República, Floriano Peixoto foi chamado de  "Consolidador da República".



"Os Constituintes" - Eliseu Visconti
Pintor ítalo-brasileiro (1866-1944)







"Quinta da Boa Vista" - Jean Baptiste Debret
Pintor e ilustrador francês (1768-1848)

"Rio de Janeiro" (pintura da época do Brasil imperial)


Devido a ausência da participação popular na proclamação da República, um artigo escrito pelo jornalista Aristide Lobo, que foi testemunha ocular, causou grande repercussão:

"Por ora, a cor do governo é puramente militar e deverá ser assim. O fato foi deles, deles só porque a colaboração do elemento civil foi quase nula. O povo assistiu àquilo tudo bestializado, atônito, surpreso, sem conhecer o que significava. Muitos acreditaram seriamente estar vendo uma parada"! Frase de Aristide Lobo ( Jurista, político e jornalista brasileiro -1838-1896).
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Proclama%C3%A7%C3%A3o_da_Rep%C3%BAblica_do_Brasil


"Marechal Deodoro da Fonseca" - Retratado por Benedito Calixto
Pintor brasileiro (1888-1949)







"Alegoria da República"- Manuel Lopes Rodrigues
Pintor brasileiro (1860-1917)
Quadro do acervo do MAB (Museu de Arte da Bahia)




Floriano Peixoto
Foi o primeiro vice-presidente da república

e o Segundo Presidente da República do Brasil





Música: "Intermezzo" - Alberto Nepomuceno
Compositor brasileiro (1864-1920)



Dom Pedro II

 Conhecido como "o Magnânimo"
Foi o "Defensor Perpétuo do Brasil". Uma das personalidades mais importantes para o país. 
Ao assumir o trono em 1840, com apenas 15 anos de idade,
 libertou todos os escravos do palácio, 
passando a pagar-lhes salários e custear a educação de seus filhos.
E sua filha, a princesa Isabel, em 1888 assinou a Lei Áurea, dando o fim a escravatura no brasil.



Imperador do Brasil, Dom Pedro II reinou durante 58 anos, 
de abril de 1831 (coroado em 1941) até 15 de novembro de 1889.
Dois anos depois, em dezembro de 1991 morre em Paris para onde tinha se mudado.

"Dom Pedro II"
Retratado por Rafael Mendes de Carvalho
Desenhista e arquiteto brasileiro (1817-1870)



"D. Pedro II"
Retratado por Vitor Meirelles de Lima
Pintor brasileiro (1832-1903)


"Sagração de Dom Pedro II"  - Manuel de Araújo
Escritor, pintor, arquiteto e diplomata brasileiro ( 1817-1870)
"Coroação de D. Pedro II" - François René Moreaux
Pintor franco-brasileiro (1807-1860)


"D. Pedro II jovem" - Félix-Émile Taunay
ou o Barão de Taunay (pai do Visconde de Taunay)
Pintor e professor francês (1795-1881)




Hino Nacional Brasileiro
Letra de Joaquim Osório Duque Estrada
Música de Francisco Manuel da Silva
Vídeo: Documentário resumindo a história 
do Hino Nacional








DIA DA BANDEIRA
19 DE NOVEMBRO 


"Querido Símbolo da Terra, 
da Amada  TERRA DO BRASIL!"




Considero a nossa bandeira uma das mais bonitas do mundo inteiro, com seu verde das florestas,
o amarelo das riquezas, seu azul da imensidão do céu (e dos rios) e o branco da paz.
Que nosso povo brasileiro ajude na conservação desta nação tão grande, rica e bonita.
Tenhamos a esperança que assim se perpetuem seus símbolos, não somente no significado das cores da bandeira mas física e moralmente falando.



ORDEM E PROGRESSO

A inscrição "Ordem e Progresso faz referência abreviada ao lema político positivista, cujo autor original é o francês Auguste Comte: 
"O Amor por princípio, a Ordem por base e o progresso por meta."


Virginia Roballo
Artista brasileira contemporânea







Hino da Bandeira do Brasil
Letra de Olavo Bilac
Música de Francisco Braga






Morandini
Designer e ilustrador brasileiro contemporâneo


Digerson Araújo
Pintor brasileiro contemporâneo






"Brasil" - Sonia Menna Barreto
Pintora surrealista brasileira contemporânea









6 comentários:

  1. "A pintura deve ser uma poesia muda e a poesia uma pintura que fale" (filósofo grego Plutarco).
    Lindo post, amiga! Uma oportunidade para apreciar lindos quadros e ao mesmo tempo alimentar e estimular nosso patriotismo!
    Sinto falta dos quadros da talentosa artista Denise Ludwig!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fátima, obrigada amiga. Por enquanto a artista pintora está meio parada, mas assim que voltar a postar temas mais inspiradores volto a mostrar algumas pinturas.
      Linda a frase que citou do filósofo Plutarco e o poeta Voltaire também escreveu: "A pintura é poesia sem palavras", o que dá no mesmo. Para mim as pinturas "falam", sempre gostei de olhar todos os tipos de pinturas.

      Excluir
  2. Isso alça voo a minha imaginação, isso sim!!!
    Admiro muito as figuras de D. Pedro II e D. Isabel do Brasil.


    Sinto uma pena tão grande pelo modo que a monarquia acabou, que escrevi O Último Baile do Império, meu primeiro romance.
    Diz- que teria sido por um desagravo de amor, de um militar por uma dama da corte... Essa é uma outra história.


    Pesquisa acurada, parabéns. Adorei cada momento em que li a postagem!

    ResponderExcluir
  3. obrigada Aline.
    D. Pedro II e sua filha princesa isabel foram grandes personalidades e que fizeram muita diferença no Brasil. Mas nossa monarquia foi muito "complicada" e continuamos a "trancos e barrancos" desde nossa independência...ainda não aprendemos a ser totalmente independentes, maduros e emancipados. Mas isto também é outra coisa. História a parte, somos um lindo país, temos que ainda crescermos para realmente vestirmos a camisa de brasileiros que lutam pela própria e legítima cidadania....este é o meu lado socióloga que foi minha primeira formação.
    Aline, ainda não li seu primeiro romance, do império. Preciso comprá-lo.
    Beijos e boas pesquisas para o atual romance.

    ResponderExcluir
  4. Denise, muito lindo teu blog e a homenagem ao nosso Brasil, que cá entre nós, ainda o amo!
    Visite-me, esteja convidada.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigada Leon Antoniel.
    Também "ainda" amo muito nosso Brasil apesar dos pesares.
    Tentei entrar no seu blog mas não consegui,está em seu nome mesmo?
    Um abraço.

    ResponderExcluir