Translate

8 de outubro de 2014

PINTURAS DE CRIANÇAS SOLTANDO PIPAS - KITES - PORTINARI







PINTURAS DE CRIANÇAS SOLTANDO PIPAS - KITES




Outubro
Mês das Crianças



Pipas ao vento colorindo os céus



As crianças empinando pipas
ou papagaios
ou pandorgas







Ignacio Pinazo Carmalench
Pintor espanhol (1849-1916)




Música: "Fly" ("Voar") - Ludovico Einaudi
Compositor e pianista francês contemporâneo




Andre Hambourg
Pintor francês (1909-1999)










Frederick McCubbin
Pintor australiano (1855-1917)

"A Pipa Amarela" ("The Yellow Kite") - Trudi Doyle
Pintora irlandesa contemporânea






Sueli Gallacci
Pintora brasileira contemporêna



As crianças brincando
livres e soltas
assim como as pipas levadas ao vento

John Philip Falter
Pintor norte americano (1910-1982)



Bons tempos em que a preocupação dos garotos
era correr atrás da pipa que caiu

John George Brown
Pintor inglês (1831-1913)

Márcio Camargo
Pintor brasileiro contemporâneo

Anne Duke
Pintora norte americana contemporânea








Márcio Melo
Pintor brasileiro-canadense contemporâneo








Laura Knight
Pintora inglesa (1877-1970)




Karen Rice
Pintora norte americana contemporânea





Gersion de Castro
Pintor brasileiro contemporâneo

Gersion de Castro
Pintor brasileiro contemporâneo


"Sem a oposição do vento, a pipa não consegue subir."
(Provérbio chinês)


Cândido Portinari
Pintor brasileiro (1903-1962)



Portinari e os meninos soltando pipa


Cândido Portinari
Pintor brasileiro (1903-1962)

Cândido Portinari
Pintor brasileiro (1903-1962)

Portinari

"Meninos Soltando Pipas" - Cândido Portinari

A pintura "Meninos Soltando Pipas" foi vendida por quase 1 milhão e meio de dólares:

"A obra "Meninos soltando pipas", do pintor paulista Cândido Portinari (1903-1962), foi vendida no dia 29 de maio de 2013, em Nova York por US$ 1,4 milhão, e alcançou um recorde de venda para o artista em um leilão de arte latino-americana realizado pela casa Christie's.
"A arte brasileira tem uma grande demanda mundial e muitos olhos estão postos sobre ela. Sempre está muito bem representada em nossas vendas, mas agora ainda mais", disse o especialista de arte da Christie's, Virgilio Garza.
Na obra de Portinari, de 1941, o artista retrata quatro crianças com suas pipas e brinca com as cores fortes dos personagens, que contrastam com a paisagem de fundo.
O valor de US$ 1,4 milhão supera o recorde alcançado por uma obra do brasileiro em leilões, que até o momento era de "Navio negreiro", pela qual um comprador pagou US$ 1,1 milhão no último mês de maio.
Durante o leilão também foram vendidas as obras "Fachada" e "Bandeirinhas e mastro" do também paulista Alfredo Volpi, por US$ 783.750 e US$ 507.750, respectivamente.
Fonte: http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2013/05/obra-de-portinari-e-leiloada-por-us-14-milhao-em-nova-york.html

Portinari

Portinari

Portinari


"Não tínhamos nenhum 
brinquedo comprado. 
Fabricamos nossos papagaios, 
piões, diabolô.
A noite de mãos livres 
e pés ligeiros era:
pique, 
barra-manteiga, cruzado."
(O Menino e o Povoado, 
Candido Portinari, 1958)


Portinari


Portinari


As Cores e as Brincadeiras Infantis de Portinari

"Suas cores talvez possam encher os olhos , esclarecer nossas almas
e dialogar com nossas essências, dizendo ao nosso fazer pedagógico que
“educação” é ouvir mais do que falar, sentir mais do que racionalizar, viver mais do 
que sofrer, aprender mais do que ensinar.
Portinar retratou, em suas telas, o ser criança e o ter infância, 
a divertida aventura das pipas pelo ar, vôo live dos balanços, a engenhosidade
gostosa das gangorras, o jogo animado de futebol, a alegria eterna dos palhaços
nos circos , a sensação de liberdade do pula-carniça, o desafio de equilíbrio no

plantar bananeira , da cambalhota..."
(Keyla Andréa Santiago Oliveira)

Portinari

Vídeo-música: Soltando Pipas(clique na seta para assistir)





Pipa ou Papagaio de Papel

"Uma pipa (português brasileiro) ou papagaio de papel (português europeu), também chamada de papagaio, pandorga ou raia, é um brinquedo que voa baseado na oposição entre a força do vento e a da corda segurada pelo operador. É composta de papel que tem a função de asa, sustentando o brinquedo. Conforme o modelo pode contar com uma rabiola que pode ser de sacola, que é um adereço preso na parte inferior para proporcionar estabilidade,também pode uma usar linha. É um dos brinquedos mais utilizados por crianças, adolescentes e até adultos. Na maiorias das vezes, não há um local apropriado para a prática desta brincadeira.

História
As pipas nasceram na China antiga. Sabe-se que por volta do ano 1200 a. C. foram utilizadas como dispositivo de sinalização militar. Os movimentos e as cores das pipas eram mensagens transmitidas à distância entre destacamentos militares.
O político e inventor americano Benjamin Franklin utilizou uma pipa para investigar e inventar o Pára-raios. Hoje, a pipa mantém a sua popularidade entre as crianças de todas as culturas.
Outras designações
No Brasil cafifa, papagaio, quadrado, piposa, pandorga (no Rio Grande do Sul e Santa Catarina), arraia ou pepeta (em estados como Acre e Amazonas).
Em Portugal é designado papagaio de papel, e, em algumas zonas do norte do país, estrela. No arquipélago da Madeira é conhecido como joeira.

Pipa x arraia
Muito populares nos subúrbios da cidade do Rio de Janeiro, são chamadas de pipas propriamente ditas aquelas em formato de pentágono, com cabresto triangular e rabiola. Já as arraias não possuem rabiola, e são mais comuns em Niterói."
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pipa_(brinquedo)



História das Pipas, Pandorgas e Papagaios

"Acredita-se que a primeira pipa do mundo tenha surgido na China, há cerca de 200 anos a.C. criada por um general chamado Han Hsin, com o objetivo de medir a distância de um túnel a ser escavado no castelo imperial. Com o passar do tempo estas pipas logo que sugiram eram utilizadas para fins militares, tornaram-se uma arte popular aquele pais. Aos poucos, foram levadas para países vizinhos como Japão e Coréia.No Japão por volta do século XI relatos indicam que as pipas eram empregadas pelos militares para levar mensagens secretas para aliados. Nos países orientais, as pipas adquiriram um forte significado religioso e ritualístico, como atrativo de felicidade, sorte, nascimento, fertilidade e vitória, exemplo disso são pipas com pinturas de dragões que atraem a prosperidade ou uma tartaruga longa vida, coruja sabedoria e assim por diante. No Brasil, estima-se que as pipas tenham chegado pelas mãos dos portugueses na época da colonização. Hoje, elas são conhecidas por diversos nomes, dependendo da região do País: arraia (Bahia), pipa (Rio de Janeiro), papagaio e pipa (São Paulo), pandorga (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina), quadrado, tapioca, balde (Nordeste) e (Maranhão)."
Fonte: http://www.brasilcultura.com.br/cultura/historia-das-pipas-pandorgas-e-papagaios/







Soltar Pipas com Segurança


Para uma maior segurança da prática da brincadeira, o Corpo de Bombeiros dá algumas dicas:
  • Nunca soltar pipa perto de antenas, postes e fios elétricos, porque podem se machucar seriamente;
  • Preferir locais abertos como parques ou campos;
  • Nunca empinar pipas em lugares altos, como telhados ou lajes. De tanto olhar para cima, a criança pode tropeçar e cair;
  • Brincar de soltar pipa em dias de chuva é muito perigoso devido aos raios. Só faça isso quando o tempo estiver bom;
  • Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas;
  • Também não faça pipas com papel laminado porque o risco de choque elétrico é grande;
  • Tente soltar pipa sem rabiola, como as arraias. Na maioria dos casos, a pipa prende no fio por causa da rabiola;
  • Se a pipa enroscar em fios, não tente tirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus;
  • Ao correr atrás das pipas, muito cuidado com o trânsito. Tenha atenção especial com os motociclistas e ciclistas. A linha da pipa pode ser perigosa para eles.
(Para brincar tranqüilo, sem o perigo de ferir alguém, só com barbante de algodão. Nem os fios de nylon (de pesca) são indicados, pois corta tanto ou mais que o próprio cerol. Mas os perigos do uso do cerol não se limitam a cortar alguém na rua. O cerol também é um condutor de energia e se a linha pega na rede elétrica, a pessoa que está empinando a pipa pode morrer eletrocutada. Com o pó metálico é ainda pior.)
fonte: http://www.cb.es.gov.br/conteudo/dicas/detalhe/default.aspx?id=6e363ecf-1072-4296-a779-95f4f8f29c8f




Nenhum comentário:

Postar um comentário